Informações Turísticas

Atenção você, leitor! Quando passar por aqui, deixe um comentário. Ao menos um "Oi. Tudo bem?" , "Certinho?" , ou algo assim. Ok!? Muito obrigada!!!!

Som & Fúria

Terça-feira (07-07) estreou a nova série da Rede Globo, Som & Fúria.
Vários motivos me fizeram ficar muito curiosa a respeito de como tudo aconteceria. Os atores, a trilha, o título, o enredo, etc.
No primeiro capítulo já fiquei muito satisfeita com o resultado. Ótimos atores. Ritmo acelerado, movimentação de câmeras, piadas inteligentes (sem apelar pro vulgar!) e ótima trilha.
Hique Gomes e Nico Nicolaiewski como os Irmãos Delfino, me ganhou.

Porém, a grande revelação, para mim, foi a atriz Cecília Homem de Melo (que também é responsável pela produção de elenco) interpretando a secretária Ana. A leveza, naturalidade, o tempo de comédia, fizeram da personagem uma peça-chave.

O elenco foi muito bem escolhido (com algumas excessões). Inclusive o Felipe Camargo (Dante), que trouxe um ar refrescante para a série. Um encanto torto.

A Andréa Beltrão é uma explosão de emoções. Cada olhar, gesto, parece transmitir sentimento.
O elenco masculino está "redondinho". Pedro Paulo Rangel (genial), Dan Stulbach (perfeito sempre), Daniel Oliveira (esse guri é fera!), Gero Camilo (tempo de comédia sem igual).
As minhas grandes expectativas ficam por conta das aparições de dois atores: Rodrigo Santoro e Leonardo Miggiorin.

Por tudo isso, fui buscar a série original canadense e passei o final de semana sugando a primeira e segunda temporada de Slings and Arrows. De início, fiquei chocada. Eu sabia que a série brasileira era uma adaptação da canadense. Mas (ingenuamente) pensei que a "nossa" versão tinha sido muito mais criativa. Mesmo assim, acho que o Meirelles fez um grande trabalho. Enxugou as cenas, deu mais dinamismo, substituiu as piadas (típicas do Canadá) brilhantemente.

Também fiquei aliviada em ver que o Meirelles diminuiu algumas (várias) cenas da personagem Kátia (Maria Flor). Parece que ele tirou um pouco do foco da personagem. Não muda o resultado do enredo, mas prende no sofá aqueles que, como eu, não são convencidos pela atuação da jovem. Espero que o mesmo aconteça com a personagem Sarah, vivida pela atriz Débora Falabella.

Numa visão geral, gostei muito. Me surpreendi dando risada com alguns diálogos bem explorados. Acredito que a versão brasileira (que não é do Herbert Richards!) ficou bem superior à original.

Pra quem não pode ver e ficou curioso deixo aqui o link para os episódios passados, que estão na íntegra.

Já para os mais curiosos, Slings and Arrows (o original) é facilmente encontrado em sites de torrents. Ainda não encontrei legendas em português, mas assim que achar posto aqui mesmo.

Você assistiu? E o original também? O que achou? Deixe seu comentário aqui, ou mande pelo email blogsanssouci@hotmail.com

Um comentário:

charlene disse...

Guria ,muito tri teu blog ,
queria ter esse dom de escrever ,mas como ja me conhece esse nao é meu lance heheh deixo p ti ,venho aqui só admirar.
beijao

Espalhe isso

Outros vizinhos: